Banda e escola de música suspensas
Escrito por Patrícia C. Santos    Quinta, 03 Fevereiro 2011 01:00    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Mira de Aire
A redução de verbas e a falta de pessoas são os dois argumentos apresentados pelo Círculo Cultural Mirense (CCM) para a suspensão de actividades da banda filarmónica e da escola de música.Numa carta aberta à população, publicada no jornal Voz de Mira de Aire, a direcção do CCM refere que, face ao novo regulamento da autarquia de apoio às actividades culturais, a instituição poderia receber no máximo 1500 euros, e não os cinco mil que costumava receber, num orçamento global de 20 mil euros necessários para o funcionamento da escola e banda. Um corte de financiamento que fez que, em Novembro, já não tenha sido apresentada nenhuma candidatura a apoios para 2011. “Entendemos, por bem, não solicitar um subsídio para algo que, à partida, já não teria hipótese de persistir”, escreve a direcção.
Além disso, a banda deparou-se com falta de elementos, ficando reduzida a sete elementos, o que inviabilizou a continuidade. Os 17 alunos que frequentavam a escola de música faziam-no de forma gratuita, com a direcção do CCM a entender que, se mesmo de forma gratuita, “não há adesão suficiente” não faria sentido sobrecarregar a instituição acima das suas posses e o erário público para manter a escola a funcionar.
A direcção recorda que a suspensão das actividades “não é uma situação inédita” e mostra-se esperançada que, pelo menos, a escola de música possa retomar o funcionamento, defendendo a introdução do pagamento de uma mensalidade.
A actividade do CCM continua nas áreas de ballet, pintura e ginástica.
Actualizado em ( Sexta, 04 Março 2011 17:28 )
 
Real Time Web Analytics